O final do episódio 5 de ‘Heels’ foi literalmente de cair o queixo. HL falou EXCLUSIVAMENTE com Kelli Berglund sobre a chocante luta Ace vs. Bobby, a relação complicada de Crystal com Ace e muito mais.

As emoções do Ace tirou o melhor dele mais uma vez durante o episódio de 12 de setembro de Calcanhares. Depois que Crystal saiu do script e terminou com Ace na frente de todos, Ace retaliou quebrando a perna de Bobby. É uma cena horrível, com Ace dobrando a perna de Bobby até que o osso rompa a pele. Crystal assiste com horror enquanto tudo desce na frente dela.

HollywoodLife teve a chance de falar EXCLUSIVAMENTE com Kelli Berglund sobre este episódio de mudança de jogo. Crystal realmente mostrou suas habilidades e se afirmou, mas não saiu do jeito que ela esperava. Kelli falou sobre Crystal e Wild Bill’s vínculo, as visões de Crystal para seu futuro, e se ela acha que Crystal e Ace são bons um para o outro.

Kelli Berglund
Kelli Berglund estrela como Crystal. (Fotógrafo: Brandon Moningka)

Todo esse episódio foi apenas uma montanha-russa de caos. Crystal saiu do script, ela terminou com Ace na frente de todos, e então Ace quebrou a perna de Bobby da maneira mais brutal possível. Você acha que há uma parte de Crystal que se sente culpada pelo que acontece?
Kelli Berglund: Absolutamente. Eu acho que Crystal já tem muito peso por fazer seu trabalho e se certificar de que ela faça o melhor possível para então trabalhar seu caminho para cima. Eu acho que parte dela naquele momento, especialmente tendo a conversa com Wild Bill, é finalmente colocado na frente dela: você tem sido tratado como um lixo absoluto por tanto tempo por todas essas pessoas, e está na hora de mostrar a eles quem você é e o que você pode fazer. Então eu realmente gosto daquele momento para ela, e eu gosto daquele momento de triunfo no ringue onde é a vez de Crystal brilhar. Ela realmente tem uma voz real pela primeira vez. Acho que ela não está preocupada em irritar Ace e o que isso fará com o relacionamento deles, porque vimos como ele a tratou. Com o tempo, embora haja uma conexão entre eles, não é ótimo a maneira como ele descarrega suas emoções nela, mas a última coisa que ela gostaria era que Bobby se envolvesse, porque vimos essa amizade se desenvolver, e eles encontram conforto um no outro. Essa é sua fonte de conforto, segurança e amizade sem amarras. Eles podem ser apenas uns com os outros. Então, o fato de que acaba acontecendo, ela sente que é tudo culpa dela. Ela sabe que Ace é um cara emocional, mas no final, se ela não tivesse saído do script, então isso não teria acontecido. É tão alto e tão baixo para ela. É interessante para ela lidar com isso, mas ela odeia que isso aconteça.

Acho que nem mesmo Ace está com ciúmes do que ele pensa que pode haver entre eles. É quase como se machucar Bobby significasse machucar Crystal e suas chances de estar no centro das atenções.
Kelli Berglund: Ele quer para si mesmo. É sobre o Ace. É sobre seu sucesso, e ele meio que derruba todos ao seu redor para conseguir isso. Ele sabe que está machucando Crystal. Ele está literalmente machucando Bobby. Ele sabe que Jack vai ficar puto, mas ele não se importa porque é assim que Ace é.

Crystal e Ace têm uma relação muito tumultuada, para dizer o mínimo. As coisas ficam complicadas quando você mistura negócios e sentimentos, mas você acha que Crystal está apaixonada por Ace?
Kelli Berglund: Acho que Crystal é uma garota jovem. Eu quero dizer que ela tem 20 anos. Não sei se isso está totalmente definido na série, mas acho que ela é uma jovem que tem um grande sonho e um amor por algo assim. Ela é uma garota com emoções e sentimentos reais por alguém como Ace. Eu acho que ela é o tipo de garota, se fosse necessário, ela escolheria sua carreira ao invés de um relacionamento. Mas, como muitas mulheres na série, acho que ela sabe que Ace precisa dela como um sistema de apoio e como alguém para confortá-lo e certificar-se de que ele está bem e o mantém na linha. Então, embora eles tenham estado nesse tipo de namoro, eu acho que há um amor verdadeiro entre eles. Acho que Ace realmente ama Crystal. Ele simplesmente não sabe como equilibrar isso com sua carreira e seu relacionamento com Jack e o trauma do qual ele está se recuperando com seu pai. Eu acho que ele é uma bagunça de ser humano. Ela colocou Ace em primeiro lugar. Ela colocou o DWL em primeiro lugar, mas no final, é hora de Crystal começar a cuidar de Crystal. Acho que isso fica muito claro à medida que o show continua, e não acho que ela o esteja usando apenas para chegar ao topo. Eu acho que há um elemento nisso, e ela quer fazer isso juntos e prosperar juntos. Mas não acho que seja apenas ela buscando o sucesso.

Você acha que ele a vê como uma ameaça?
Kelli Berglund: Eu penso que sim. Acho que provavelmente não no início, mas você deve estar se perguntando por que não há lutadoras na cúpula. É um conceito meio louco, e sabemos que Crystal pode lutar. Eu amo que Jack reconheça isso várias vezes ao longo da temporada, e você vê aquela pequena conexão entre Jack e Crystal. É quase como se essa garota tivesse ideias. Talvez eu aceite o conselho da pequena Crystal, que é apenas o criado. Eu com certeza acho que Ace vê isso como uma ameaça muito maior do que Jack, mas ele sabe que se Jack sabe que agora é uma competição entre Ace e Crystal, isso vai bagunçar seu [Ace’s] cabeça. Ele não quer isso. Ele quer que tudo corra bem. Então, infelizmente, Crystal foi colocada na posição que está, mas ela é absolutamente uma ameaça lá.

Alexander Ludwig
Ace literalmente quebra a perna de Bobby no episódio 5. (STARZ)

Existem sentimentos reais aí, mas será que Ace e Crystal são bons um para o outro? Há muita toxicidade aí.
Kelli Berglund: Essa é a questão. Eles claramente se ligam muito. Ambos amam lutar. Eles amam este mundo. Eles cresceram nesta pequena cidade de Duffy. Mas talvez seja o momento errado. Existe um momento certo para eles? Não tenho certeza. Eles podem prosperar independentemente um do outro? Acho que eles estão em uma situação muito estranha em suas vidas, onde ainda não têm certeza disso. Mas não, eu não acho que o tratamento de Crystal para Ace seja necessariamente bom para sua saúde mental. Eu acho que ela é uma garota muito forte que pode deixar muito disso de lado e perceber que é exatamente o que é e não deixar que isso a afete. Mas ela é uma humana no final do dia, e essas coisas provavelmente a afetam, e ela engarrafa e isso a corrói, o que não é nada saudável. Acho que em suas vidas agora, com certeza, isso é quase tóxico.

Wild Bill realmente surgiu do nada. Quando ele entrou em cena, ele era uma espécie de caricatura do homem que era, mas ele lentamente, mas certamente se tornou uma fonte de sabedoria.
Kelli Berglund: Não é uma loucura a virada que seu personagem teve? É como se eu estivesse sentado aqui simpatizando com Wild Bill agora? Ele faz um trabalho tão bom em ser esse personagem selvagem que você de alguma forma ainda ama e quer ver ter sucesso. Ele faz um ótimo trabalho nisso.

Ele deu a Crystal muita confiança, ou pelo menos aquele pequeno impulso que ela precisava para mostrar seus talentos. Você acha que Wild Bill poderia ser um bom aliado para ela?
Kelli Berglund: Eu penso que sim. Eu meio que gosto disso logo de cara, você realmente não sabe o que pensar de Wild Bill. Ele é esse vilão? É essa pessoa em quem não podemos confiar? Acho que ele é simplesmente o personagem, e este é um ótimo exemplo do que a fama pode fazer a alguém, entre outras coisas. Mas acho que enquanto ele está lidando com seus próprios problemas, acho que há algo muito genuíno na conversa que ele está tendo com Crystal. Ele não precisa sair do seu caminho para puxar Crystal de lado e contar a ela todas essas coisas. A menos, é claro, que seja apenas para assistir ao desdobramento do caos. Mas acho que ele é um pouco mais inteligente do que isso e conhece este mundo. Ele vê o potencial de Crystal, e acho que está fazendo isso por um motivo muito real.

No início do episódio 5, vimos Crystal no ringue mostrando seus talentos. Jack gostava de onde ela queria chegar com as coisas. Ele reconhece o que Crystal pode fazer. Eles têm uma boa conversa um com o outro. O que você pode dizer sobre a dinâmica deles daqui para frente?
Kelli Berglund: Isso é algo que eu realmente gostaria de ver se desenvolver ainda mais em uma potencial temporada 2. Claramente, a preocupação número um de Jack é que esta cúpula precisa funcionar, Ace precisa funcionar, todos nós precisamos funcionar porque todos nós só queremos um emprego estável e queremos ser felizes e fazer bem. Existe a ameaça óbvia de Crystal deixar Ace chateado de alguma forma. Temos que manter o Ace feliz, esse é o número um. Acho que é no episódio 1 ou 2, onde Jack diz: ‘Qual é o seu nome? Cheryl? E ela fica tipo, ‘Crystal.’ Gosto que Crystal não tenha problemas em se afirmar para Jack, mas não de uma forma que ultrapasse o limite em que está sendo desrespeitosa porque não pode. Ela será expulsa em dois segundos. Ace teve manobristas ao longo dos anos, e ela pode sair literalmente a qualquer segundo, então é andar nessa linha tênue de aguentar merda, mas também ficar quieta. Depois do episódio 2, quando Ace está totalmente fora dos trilhos, há um momento estranho e encantador entre Jack e Crystal, onde ela simplesmente entra no carro dele. Ela fica tipo, ‘Vamos procurá-lo porque eu me importo, e essa é minha opinião e eu não me importo.’ Tudo começa aí com a ideia de que Crystal acha que Ace pode ser um bom heel, e ela não está errada. É assim que tudo isso floresce. E embora ele não possa ser óbvio sobre isso na frente de todo mundo, os dois têm esse tipo de diálogo e energia não falados. Eles se respeitam e isso segue até o episódio 8, onde Crystal está fazendo coisas arriscadas, e Jack dá a ela a aprovação para fazer isso porque ela sabe o que está fazendo. Ela tem um plano. Ela já esteve neste mundo. Ela não é estúpida, então isso é algo que estou realmente curioso para ver se desenvolver entre os dois porque é esse relacionamento inesperado e respeito. Eu realmente gosto disso e estou feliz que alguém com a natureza e importância de Jack possa reconhecer isso com o personagem de Crystal.

Kelli Berglund
Kelli Berglund como Crystal e Stephen Amell como Jack. (STARZ)

Crystal cresceu na pequena cidade de Duffy. Para algumas pessoas, é difícil sair do lugar em que cresceram. Qual é o futuro que ela percebeu para si mesma? Você acha que ela seria feliz fora de Duffy?
Kelli Berglund: Eu acho que ela faria. Acho que Duffy é tudo que ela conhece, e ela está bem com isso. Mas eu acho que há algo sobre Crystal que é sábio além de sua idade, e ela percebeu isso com uma idade bem jovem de 20 ou mais anos que ela se vê além disso. Ela está trabalhando de forma estratégica para chegar ao topo de alguma forma ou ver uma carreira fora de Duffy. Não acho que ela tenha ódio de Duffy. Acho que é parte dela e sempre será. Ela encontrou algo nesta cidade que a deixou lá e que ela ama, então eu não acho que ela jamais cuspiu em Duffy nesse sentido se ela obtivesse sucesso no mundo do wrestling além deste. Mas eu acho que sua carreira é importante para ela, e ela quer estar no palco, no ringue, fazendo suas coisas.

Fonte