Elon Musk declarou sua intenção de comprar Twitter na primavera passada, o que fez com que o preço das ações da empresa disparasse.

É verdade que o resultado oposto ocorreu quando o bilionário se recusou a comprar a rede social: depois de sofrer grandes prejuízos, os donos do serviço processaram o inventor, obrigando-o a consumar a venda por US$ 44 bilhões.

Após acordos anteriores, o fundador da Tesla Motors concordou em comprar a maioria dos negócios com apenas uma condição.

Somente se o processo de confirmação da legitimidade das contas for conhecido por ele, a pessoa mais rica do mundo se tornará a dona do Twitter. Mas se for descoberto que eles mentiram, não haverá transação, disse o empresário, segundo a Reuters.

Lembra como Musk supostamente acusou os proprietários da rede social de mentir enquanto se recusavam a comprar o negócio? O Twitter está adiando o pedido de informações do empresário há quase dois meses.

Como resultado, Musk tem todos os motivos para pensar que o número real de contas fraudulentas ou de spam na rede social é substancialmente maior do que os 5% relatados, de acordo com o advogado de Musk.

No entanto, uma ação deve ser movida para resolver a disputa se os proprietários da empresa continuarem a reter informações corporativas de Elon. Em 17 de outubro, está prevista a realização da primeira audiência. Dentro de cinco dias, o assunto deve ser ouvido. No Twitter, o engenheiro já postou uma reconvenção.

Em 29 de julho, Musk entrou com uma ação contra o Twitter, intensificando sua batalha legal com a empresa de mídia social sobre seu pedido de desistência da aquisição de US$ 44 bilhões.

O Twitter rejeitou a afirmação de Musk de que ele foi enganado a assinar o acordo para comprar o negócio de mídia social na quinta-feira, chamando-o de “altamente improvável e contrário aos fatos”.

Fonte