Demi Lovato se apresentando no Ellen DeGeneres Show de segunda-feira.  (Foto: Warner Bros.)

Demi Lovato se apresentando no Ellen DeGeneres Show de segunda-feira. (Foto: Warner Bros.)

Demi Lovato espera definir “o registro correto” sobre sua overdose de drogas em 2018 em sua nova série de documentos.

Nos calcanhares do trailer para Demi Lovato: Dançando com o Diabo sendo lançada, na qual a cantora revelou pela primeira vez que sofreu três derrames e um ataque cardíaco em meio a uma overdose, ela falou sobre o doc do YouTube na segunda-feira Ellen DeGeneres Show – e sua esperança de que ajude outras pessoas.

“O que é ótimo é que vivemos em uma época em que ninguém é perfeito e não teremos modelos apenas observando as pessoas não cometendo erros”, disse a cantora de “What Other People Say”, de 28 anos, à apresentadora Ellen DeGeneres. “Vamos nos encontrar e aprender com nossos modelos de comportamento que superaram suas lutas mais profundas e sombrias.”

Ela disse ao filmar o documentário de quatro episódios: “Primeiro, eu queria esclarecer as coisas. Muitas histórias circulavam naquela época que não sabiam exatamente o que tinha acontecido. Eu só queria dizer ao mundo: ‘ , foi isso que aconteceu. Foi assim que eu superei isso. E espero que isso possa ajudar você também. ‘ Porque esta jornada tem sido uma jornada tão selvagem, mas eu aprendi muito e mal posso esperar para mostrá-la ao mundo. “

E ela agradeceu Lovatics – e além – pelo apoio incansável.

“O mundo tem sido tão amoroso e receptivo comigo contando minha história”, disse ela. “Tem havido muito amor e apoio.”

Durante a entrevista, ela também falou sobre cortar o cabelo em novembro, dizendo que o fez em meio à jornada de autoaperfeiçoamento.

“Eu me sinto tão livre”, disse ela sobre seu ‘fazer’ barbeado, que ela coloriu de roxo, além de ser “mais autêntica com quem eu sou”.

Lovato compartilhou: “Eu costumava me esconder atrás do meu cabelo. Falei muito sobre meu passado, estando em recuperação para meu distúrbio alimentar, e costumava usar meu cabelo para me esconder. Ele cobriria meu corpo. Quando comecei fazendo todo esse trabalho em mim mesma, pensei: o que é algo que tenho segurado durante toda a minha vida que preciso abandonar? Era isso. “

Ela concluiu: “Sinto-me mais eu mesma agora.”

A docuseries, lançada em 23 de março, gira em torno da chocante overdose que quase a matou em julho de 2018. Meses antes, ela secretamente começou a usar novamente após seis anos de sobriedade.

“Tive três derrames. Tive um ataque cardíaco”, disse ela no novo trailer. “Meus médicos disseram que eu tinha mais cinco a dez minutos.”

Em um evento para a imprensa promovendo o projeto, ela também compartilhou que, após a overdose de 24 de julho de 2018, “Fiquei com danos cerebrais e ainda lido com os efeitos disso hoje. Não dirijo um carro, porque tenho pontos cegos na minha visão. E também por um longo tempo tive muita dificuldade para ler. Foi muito importante quando eu consegui ler um livro, o que aconteceu dois meses depois porque minha visão estava muito embaçada. “

O projeto contará com entrevistas com amigos de Lovato, incluindo Elton John e Christina Aguilera, bem como membros da família que estiveram ao seu lado durante toda a provação.

Leia mais no Yahoo Entertainment:

Fonte