Kristen Bell diz que sua filha compartilhando um nome com a variante Delta é uma

Kristen Bell diz que sua filha compartilhar um nome com a variante Delta é uma “chatice”. (Foto: Getty Images)

Kristen Bell está tratando da infeliz coincidência do nome de sua filha mais nova, Delta, em um novo episódio de podcast, no qual ela diz que é uma “grande chatice” que a criança de 6 anos agora compartilhe seu apelido com a última variante do coronavírus.

Ao falar com ela Somos apoiados por… co-apresentadora Monica Padman durante o episódio de quarta-feira, uma discussão sobre a pandemia em curso surgiu quando os dois revelaram que tinham recentemente testado negativo para COVID depois de adoecer.

“Estou com um pouco de resfriado”, Bell compartilhou. “Fizemos o teste porque, você sabe, eles estão dizendo que com esta variante você deve fazer o teste se tiver dor de garganta, os sintomas são diferentes. Então eu disse, ‘Sim, vamos fazer o teste.’ E eu estava obviamente nervoso por esperar 24 horas, mas não está. “

A crescente conversa em torno da variante Delta – que dizem ser mais transmissível do que a cepa original – causou ansiedade em pessoas ao redor do mundo. Quando se trata de sua relevância atual, Bell disse que é “uma grande, grande chatice” que a variante compartilhe um nome com ela e a filha de Dax Shepard.

Delta, no entanto, parece estar entusiasmada com a coincidência.

“Ela fica impressionada cada vez que vê, tipo, um anúncio da Delta Airlines ou algo assim. Ela fica tipo, ‘Meu Deus, meu nome!’” Bell explicou sobre a reação de sua filha. “Então, toda vez que ela ouve alguém falar sobre a variante, ela fica tipo, ‘Meu nome!’ Ela ainda está animada com isso. “

Bell continuou brincando: “Ela é privilegiada e tem muito carisma … sua vida é muito fácil, então talvez ela precise disso para segui-la para sempre.”

No longo prazo, a atriz está apostando na conotação negativa que atualmente cerca o nome não aderindo. “Eu realmente espero que a variante Delta não seja tão forte quanto o COVID original”, disse ela, “e as pessoas ainda dirão ‘corona’.”

Fonte