Meghan Markle, que é a Duquesa de Sussex, revelou como ela sofreu um aborto espontâneo em julho.

Em uma carta aberta escrita para New York Times, ela se abriu sobre a dor que sofreu com seu marido Príncipe Harry. Ela escreveu : “Perder um filho significa carregar uma dor quase insuportável, vivida por muitos, mas falada por poucos.

A Duquesa descreve como sentiu uma dor aguda enquanto segurava seu filho, Archie.

“Senti uma cãibra forte. Eu caí no chão com ele em meus braços, cantarolando uma canção de ninar para nos manter calmos, a melodia alegre em forte contraste com a minha sensação de que algo não estava certo. Eu sabia, enquanto agarrava meu primeiro filho, que estava perdendo meu segundo.

“Horas depois, eu estava deitada em uma cama de hospital, segurando a mão de meu marido. Senti a umidade de sua palma e beijei seus dedos, molhados por causa de nossas lágrimas. Olhando para as paredes brancas e frias, meus olhos ficaram vidrados. Tentei imaginar como nos curaríamos. ”

Ela se lembra de estar sentada em uma cama de hospital, vendo o coração de seu marido se partir enquanto ele tentava “segurar os meus pedaços estilhaçados”

Propaganda. Role para continuar lendo.

Ela também se lembrou de uma visita real à África do Sul, fazendo referência a uma entrevista com um jornalista Tom Bradby, que perguntou ‘Você está bem?Obrigado por perguntar, ‘ Eu disse. ‘Poucas pessoas perguntaram se estou bem.

“Respondi-lhe honestamente, sem saber que o que eu disse iria ressoar com tantas – mães novas e mais velhas, e qualquer um que, à sua maneira, sofreu silenciosamente.

“Minha resposta improvisada parecia dar às pessoas permissão para falar a verdade. Mas não foi responder honestamente que mais me ajudou, foi a própria pergunta. ”

Ela revelou ainda que escreveu a carta sobre sua própria perda para encorajar e motivar outras pessoas a falar sobre isso.

‘Este ano trouxe tantos de nós ao nosso ponto de ruptura,’ Meghan escreve. ‘Então, neste Dia de Ação de Graças’, vamos nos comprometer a perguntar aos outros: ‘Você está bem?’

“Perder um filho significa carregar uma dor quase insuportável, ela adicionou. ‘experimentado por muitos, mas falado por poucos.’

“Na dor da nossa perda, meu marido e eu descobrimos que em um quarto com 100 mulheres, 10 a 20 delas sofreram aborto espontâneo. No entanto, apesar da impressionante semelhança dessa dor, a conversa permanece um tabu, cheia de vergonha (injustificada) e perpetuando um ciclo de luto solitário. ”

Muito respeito por Meghan por compartilhar sua história.

O artigo terminou com ‘Esta tudo bem? Nós seremos. ‘

Propaganda. Role para continuar lendo.

Fonte